O quarteto da alegria e os quatro golos de Ronaldo na noite de Madrid

Foto
Ronaldo esteve imparável: marcou quatro golos dr

No Real Madrid já apontou nove dobletes e só repetiu o hat-trick de Manchester uma vez, frente ao Maiorca no dia 5 de Maio deste ano (na vitória por 4-1). A épica temporada de 2007/08, que valeu a Ronaldo a Bota de Ouro de melhor marcador da Europa (com 31 golos, mais oito na Champions), começa agora a estar ameaçada. O avançado português está imparável: nos últimos quatro jogos marcou sempre e leva 9 golos (dois marcados ao Deportivo, dois ao Málaga, um ao Milan e no sábado quatro ao Racing). São 10 no campeonato, em oito jornadas, o dobro dos de Messi, segundo melhor marcador. Mais: se se contar com os dois encontros da selecção de Portugal, deixou a sua marca frente à Dinamarca e Islândia (um golo a cada), são seis partidas seguidas sempre a facturar e onze golos no total.

José Mourinho já tem direito a um cântico especial no estádio — o seu nome entoado ao ritmo da música “Seven Nation Army” dos White Stripes — e é quem mais tira proveito de Ronaldo. E da fórmula CR-H, a dupla que o português faz com o argentino no ataque. Foi Higuaín a abrir a contagem sobre o Racing (além de uma assistência): juntos, levam 15 golos na Liga espanhola. A estes dois, juntam-se Di María e Ozil para formarem o quarteto da alegria, como já são tratados em Espanha. O alemão marcou o último da sua equipa e esteve na assistência noutro; o ex-benfiquista não apontou nenhum, mas fez duas assistências e sofreu um penálti.

A somar a este ataque demolidor, a que o guarda-redes Tono foi a mais recente vítima, está uma defesa de betão. O golo do Santander (marcou Diop), o último da noite em Madrid, foi o quarto sofrido pela melhor defesa da prova. A equipa de Mourinho não só ganhou como arrebatou a liderança assaltada pelo Barcelona. Os catalães jogaram antes dos madridistas e venceram emSaragoça com dois golos de Messi.

Com isto, o Real soma 20 pontos, mais um que o Barcelona.

Notícia actualizada às 21h52
Sugerir correcção
Comentar