Dono da Segway morre em acidente de Segway

Uma Segway numa rua de Lisboa
Foto
Uma Segway numa rua de Lisboa Miguel Madeira

O milionário inglês Jimi Heselden morreu ontem, na sequência de uma queda enquanto passeava numa Segway, as scooters eléctricas que se movimentam em resposta ao balanço do corpo. Heselden comprara este ano a empresa que produz o veículo.

O milionário conduzia uma espécie de Segway todo-o-terreno, num parque próxima de casa. O corpo foi encontrado por uma pessoa que passou no local.

Tudo indica que Heselden caiu de uma ravina ao rio. A polícia já afirmou que nada aponta para outra causa que não um acidente. Contudo, ainda decorre um inquérito. Uma das questões que não foi apurada é se a queda foi provocada por um erro do condutor ou uma falha da máquina.

Heselden tinha 62 anos e fez fortuna a fabricar grandes contentores de metal e tecido que os militares enchem de terra e areia e usam como protecção. Era conhecido como filantropo e um self-made man, que começou aos 15 anos a trabalhar numa mina de carvão. Quando a empresa o despediu, na sequência de uma greve de mineiros em 1984, usou a indemnização para fundar a sua primeira empresa.

As Segways foram mostradas pela primeira vez em 2001, mas o preço elevado acabou por fazer com que nunca tivessem registado uma grande procura por parte do mercado de consumo.

Em vários países, incluindo Portugal, as Segways são usadas por agentes da polícia em zonas urbanas ou como transporte de aluguer para turistas. Também há países onde são usadas por militares.