Andebol

Portugal está pela primeira vez na final do Europeu sub-20

A selecção nacional resolveu o jogo no prolongamento
Foto
A selecção nacional resolveu o jogo no prolongamento DR

Portugal está a uma vitória de ser a melhor selecção sub-20 da Europa. A equipa lusa qualificou-se esta sexta-feira para a final do Campeonato da Europa da categoria, depois de vencer a Eslovénia, por 33-30, após prolongamento, em Bratislava (Eslováquia). A equipa de Rolando Freitas vai defrontar na final de domingo a Dinamarca, um adversário que já bateu na segunda fase da prova.

Aconteça o que acontecer no jogo do título, esta selecção já conseguiu um lugar de destaque entre os melhores resultados da formação portuguesa, juntando-se à equipa campeã europeia de cadetes em 1992, à vice-campeã da mesma categoria dois anos depois e àquela que ficou em terceiro no Mundial de Juniores em 1995. Para já, além de ter garantido presença no próximo Mundial com a vitória sobre a Eslovénia, Portugal completará o seu melhor registo nesta categoria, depois do sétimo lugar em 2008 e do oitavo em 2004 – em 2006 não se apurou para a fase final.

Portugal, impulsionado pela imaginação do central Pedro Marques, eleito depois o melhor jogador da partida devido aos dez golos marcados, e pela eficácia do lateral-direito João Ferraz (7), brilhou na primeira parte e chegou ao intervalo a vencer por 16-11. A segunda metade, porém, foi dominada pela Eslovénia, que tinha derrotado Portugal há um ano, na final do European Open. A formação balcânica, liderada por Ziga Mlakar (10 golos), empatou pela primeira vez aos 21 golos e estava em vantagem (26-27) a momentos do final, mas Portugal, com seis segundos de posse de bola e com guarda-redes avançado, conseguiu marcar no último instante.

No prolongamento, o conjunto português esteve quase sempre na frente e ganhou uma vantagem decisiva depois de dois contra-ataques seguidos convertidos.

André Vilhena e Marco Marques foram os guarda-redes que defenderam a baliza lusa na Sibamac Arena. Ricardo Pesqueira (2), Hugo Rosário (1), João Ferraz (7), Pedro Seabra Marques (10), António Areia, Gilberto Duarte (4), Nuno Silva (1), Bélone Moreira (1), Rui Silva (6), Pedro Portela (1), Marino Machado e Hugo Silva são os atletas de campo à disposição do seleccionador.

Só vitórias

Portugal é a única selecção invicta da competição que reúne 16 países com jogadores nascidos após 31 de Dezembro de 1989. Venceu Israel (30-26), Eslováquia (30-28) e Islândia (36-35) na fase preliminar e depois ultrapassou Dinamarca (29-28) e França (36-30) na "Main Round" antes de derrotar a Eslovénia. De resto, Portugal foi o único país capaz de derrotar o outra finalista, a Dinamarca, que derrotou a Alemanha (28-27) na outra meia-final.