Golos de aniversariantes numa noite sem surpresas

Foto
Moutinho, em primeiro plano, festeja o golo do FC Porto Fernando Veludo/nFactos

Não surgiu nenhuma prenda de última hora para o plantel do FC Porto 2010-11, que foi oficialmente apresentado no Estádio do Dragão, mas houve dois golos de Fernando e Hulk, que hoje cumpriram 23 e 24 anos, respectivamente. Os portistas impressionaram nos primeiros 25’ e venceram a Sampdoria por 2-1.

Ainda sem Walter e Kléber para mostrar – a contratação dos avançados continua num impasse -, o FC Porto apresentou 28 jogadores. Da lista já não fazem parte Farías e Stepanov. Apesar de terem subido ao relvado, Bruno Alves, Raul Meireles, Fucile e Tomás Costa (ficaram pelo banco) podem ser transferidos a qualquer momento. Para a apresentação, Villas-Boas 
escolheu um “onze” com apenas dois reforços: Moutinho e Emídio Rafael. Depois de na semana passada, contra o Ajax, o FC Porto 
ter realizado 15 minutos bons e 75 assim-assim, os “azuis e brancos” tinham pela frente o quarto classificado da Liga italiana. Com novo treinador, a Sampdoria deixou de fora quatro jogadores que estiveram no último Mundial: os italianos Pazzini e Palombo e os suíços Ziegler e Padalino.

Como quase todas as partidas de pré-época, o jogo acabou por não mostrar muito do que pode ser o novo FC Porto de Villas-Boas. É verdade que durante os primeiros 25’ viu-se uma equipa portista em muito bom nível, mas a atitude passiva dos italianos tornou o teste pouco exigente. Deu para ver que a dupla Moutinho-Micael promete, que Hulk está em grande forma e que na defesa pode estar a maior dor de cabeça para o técnico.

Com a inofensiva “Samp” a ver quase sempre jogar, o FC Porto dominou por completo toda a partida. Os portistas apresentaram-se com o 4x3x3 de que Jesualdo Ferreira tanto gostava, mas sem o Falcao habitual. O avançado colombiano esteve discreto. Os três golos do jogo surgiram em apenas seis minutos. Aos 21’, Moutinho ofereceu uma prenda a Fernando, ao assistir de forma perfeita o médio, que desviou de cabeça para o fundo da baliza. Hulk não precisou de ajudas para festejar e, três minutos depois, disparou uma bomba a mais de 30 metros, que Curci não conseguiu travar. Na primeira vez que os italianos chegaram à área portista, aos 27’, Emídio Rafael cortou a bola com a mão e Cassano, que também fez anos este mês, converteu o penálti.

Depois disso, viu-se pouco em todo o jogo: uns rasgos de Hulk; desequilíbrios individuais causados por Belluschi e Varela. Nos reforços, voltou a ser Moutinho a destacar-se. Emídio Rafael e Sereno foram pouco incomodados, James esteve discreto e de Souza pouco se pôde ver.

O FC Porto joga novamente a 31 de Julho e 1 de Agosto com o Bordéus e Paris Saint-Germain, num torneio na capital francesa, e estreia-se oficialmente a 7 de Agosto, em Aveiro, na Supertaça Cândido de Oliveira ante o Benfica.

Notícia actualizada às 22h24