Cidadãos anónimos e personagens do futebol são as figuras de referência dos portuenses

Foto
Há mais topónimos masculinos

Viver a Rua põe cidadãos a nomear uma figura digna de homenagem. O vencedor dará nome a rua do Porto

a Metade dos portuenses tem nas figuras anónimas - cidadãos comuns, entes queridos e heróis desconhecidos ou não consagrados - os seus nomes de referência. No que a figuras públicas diz respeito, são essencialmente as personagens ligadas ao futebol que os cidadãos do Porto consideram merecedoras de homenagem a nível da toponímia.

As conclusões são extrapoladas do projecto Viver a Rua, uma ideia original do britânico Joshua Sofaer, que está no Porto a convite do NEC - Núcleo de Experimentação Coreográfica (projecto convidado pelo FITEI - Festival Internacional de Expressão Ibérica do Porto 2010), que tem como objectivo pôr os cidadãos a eleger uma figura que dará mais tarde nome a uma rua da cidade. Os portuenses votaram - foram recebidas "centenas" de propostas, segundo o NEC - e a preferência é clara. As figuras afectivamente mais próximas são as mais importantes para os participantes (50%), mas as figuras públicas não ficam esquecidas (39%). Neste grupo, os nomes ligados ao desporto, nomeadamente ao futebol, são os "conhecidos" mais sugeridos para homenagem (20%).

Surpresa? Não para Álvaro Costa, o apresentador de televisão e membro do júri que vai fazer a escolha final do nome a propor. Sem ter conhecimento de qualquer resultado preliminar, admitiu ter um feeling sobre um dos nomes mais votados: "Pinto da Costa seria um justo vencedor", refere o assumido adepto do Futebol Clube do Porto.

Na antevisão dos resultados, o geógrafo e membro do júri Álvaro Domingues falava de uma "crise da esfera pública", que oscila entre o "mundo da proximidade" (familiares e amigos) e o mundo longínquo dos mass media.

O director do FITEI e também membro do júri Mário Moutinho fala do Viver a Rua como um projecto capaz de "provocar consciências", levando os cidadãos a "valorizar a sociedade".

Entre os participantes não há apenas cidadãos do distrito do Porto, embora estes estejam em franca maioria (91%). Votaram também residentes noutros distritos (7%) e até cidadãos estrangeiros (2%). Quanto aos nomes propostos, entre as figuras públicas surgem, logo após os desportistas, os guias espirituais e religiosos (13 %). Num concorrido terceiro lugar, aparecem (com 10%) figuras da música, literatura e política. Nomes da arquitectura, artes performativas, figuras históricas, ligadas ao cinema e às artes visuais também tiveram votos.

Os nomes propostos vão ser votados pelo júri, que fará chegar a proposta final à Comissão de Toponímia do Município do Porto. A votação está aberta a todos os cidadãos no site do Viver a Rua (www.viverarua.com) até às 24h de hoje.

Sugerir correcção