Jordan Romero já escalou vários picos

Norte-americano de 13 anos é o mais jovem alpinista a atingir cume do Evereste

Jordan Romero em Katmandu, no Nepal, antes de iniciar a expedição
Foto
Jordan Romero em Katmandu, no Nepal, antes de iniciar a expedição Gopal Chitrakar/Reuters

Jordan Romero tornou-se hoje o mais jovem alpinista a chegar ao topo do Evereste – um objectivo mítico para milhares em todo o mundo, mas que para este adolescente americano de 13 anos é apenas uma etapa no ambicioso projecto de escalar as maiores montanhas em todos os continentes.

Num comunicado divulgado no seu site, Romero disse estar “incrivelmente feliz” por ter atingido o cume da mais alta montanha do mundo (8848 metros), na companhia do pai e da madrasta, ambos alpinistas experientes.

O californiano é o mais jovem a ter concluído a missão, batendo um recorde que era até agora de um nepalês, Temba Tsheri, que escalou a montanha quando tinha apenas 16 anos. O Nepal, aliás, não autoriza a subida a alpinistas com menos de 16 anos, pelo que Romero e a equipa partiram do campo base situado no lado tibetano da montanha.

Dezenas de pessoas felicitaram o adolescente pelo feito, mas a missão foi também muito criticada, com vários especialistas a considerarem que Romero era demasiado jovem para um desafio que já custou a vida a centenas de aventureiros adultos e mais experientes.

Os avisos não desanimaram o jovem que, apesar dos 13 anos, tem já vários cumes no currículo. Aos dez anos subiu às neves eternas no topo do Kilimanjaro, na Tanzânia, e aos 11 juntou-lhe duas imponentes montanhas no continente americano – Mont McKinley (Alasca) e Aconcágua (Argentina). E o último ano passou-o a preparar-se para o Everestw, escalando as montanhas da Califórnia, de mochila às costas e com uma tenda que simula os efeitos da altitude, adiantou a AFP.

Alcançado este objectivo, Romero quer agora escalar as montanhas mais altas dos seis continentes, incluindo na gelada Antárctida.

Aproveitando a acalmia do vento, meia centena de alpinistas avançaram em direcção ao cume do Evereste. Entre eles esteve o nepalês Apa Sherpa, que bateu o seu próprio recorde, atingindo pela 20ª vez o topo da montanha mais alta do mundo. Uma expedição que teve o propósito especial de alertar para o aquecimento global e os seus efeitos nos Himalaias.