Morreu Horácio Roque, fundador do Banif

Foto
Carlos Lopes

Horácio Roque era o accionista maioritário do Grupo Banif, que fundou em 1980 com outros empresários, após regressar da África do Sul, onde vivia desde 1977. Sofria de problemas cardíacos e há dois anos foi submetido a uma cirurgia ao coração.

Nascido em Mogadouro em 1944, confessou numa entrevista ao Jornal de Negócios que na vida só teve dois empregos e dois patrões. Com a sua primeira poupança comprou uma mota e começou a estudar à noite. Aos 18 anos foi desafiado a abrir um restaurante e cervejaria, que se chamava Munique.

Imigrou cedo para Angola, e foi-se envolvendo em variados negócios, desde restauração, imobiliário produtos de beleza, chegando mesmo a fundar dois colégios. Em 1976 tem de sair deste país e fixa-se na África do Sul, onde tinha um outro colégio. Em 1978 conhece o seu sócio de muitos negócios, Joe Berardo. Dedicam-se à exploração de minas de ouro de diamantes e exploraram minérios na Austrália e Canadá. Manteve negócios na África do Sul (uma cadeia de agências de viagens, uma gráfica, um jornal e vários negócios imobiliários). Começou a investir em Portugal, em 1980, no mercado imobiliário, indústria, banca e seguros. Apostou forte na Madeira e, através da Rentipar, era o detentor da maioria do capital do Banif, o seu principal negócio.

Na noite de 14 de Maio o Banif já comunicara que a saúde de Horácio Roque tinha sofrido um agravamento, com "prognóstico reservado e incerto". As funções de presidente de conselho de administração do Banif estão a ser exercidas por Joaquim Marques dos Santos, ficando Fernando Inverno a liderar a Rentipar.

Notícia actualizada às 12:20