Futebol

Hermínio Loureiro renuncia à presidência da Liga

Hermínio Loureiro
Foto
Hermínio Loureiro Foto: Nuno Ferreira Santos (arquivo)

Na sequência da decisão do Conselho de Justiça da Federação de reduzir os castigos aos futebolistas do FC Porto Hulk e Sapunaru, Hermínio Loureiro apresentou esta quarta-feira o pedido de renúncia à presidência da Liga Portuguesa de Futebol Profissional.

“Apresentei ao senhor presidente da mesa da assembleia geral da Liga a minha renúncia ao mandato de presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional”, disse Hermínio Loureiro à agência Lusa.

A decisão do Conselho de Justiça da FPF está na base da decisão de Hermínio Loureiro, que considera ter “implicações que ultrapassam a justiça desportiva”. “Sem prejuízo de considerar que a justiça desportiva está a funcionar nos órgãos próprios, entendo que o facto de o Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Futebol ter hoje dado, em parte, provimento aos recursos dos jogadores da FC Porto, Futebol SAD, Hulk e Sapunaru, tem implicações que ultrapassam a justiça desportiva”.

O agora demissionário presidente da Liga assume ainda que a disparidade de interpretações” entre a Comissão Disciplinar e o Conselho de Justiça prejudica a Liga: “Com o natural e absoluto respeito pela última instância, prejudicou de forma séria o normal funcionamento da instituição a que presido”.

Hermínio Loureiro apelou ainda a que todos os órgãos da Liga se mantenham em funções, “garantindo o normal funcionamento das competições”, ao mesmo tempo que recordou o facto de todos os órgãos terem beneficiado de uma “autonomia sem precedentes”.

Hermínio Loureiro terminava o mandato de quatro anos na presidência da Liga em Maio e já tinha anunciado há alguns meses que não se recandidatava nas eleições previstas para logo após o final do campeonato.

Presidente da Câmara de Oliveira de Azeméis desde Outubro, eleito pelo PSD, Hermínio Loureiro foi secretário de Estado do desporto no governo de Durão Barroso.

Notícia actualizada às 20h55