Troca de nome de Sócrates "completamente acidental"

Foto
Sócrates já recebeu desagravo

Não foi propositado e muito menos uma aposta, como se chegou a comentar nas redes sociais durante dois dias, o que motivou a troca do nome do primeiro-ministro pelo da sua caricatura no programa de humor Contra-Informação, durante a cerimónia de lançamento da nova estratégia para a energia realizada anteontem. "Foi um lamentável incidente", consequência de "uma situação emocional complicada", contou ao PÚBLICO fonte oficial da Brandia Central, empresa organizadora do evento, adiantando que "a mãe do speaker [Paulo Gomes] falecera na véspera", e este não conseguira encontrar quem o substituísse.

A isso soma-se o factor profissional: Paulo Gomes pertence à equipa das Produções Fictícias que assegura o Contra-Informação e é ele a voz de José Alberto a Retalho (o pivot da RTP), Barraka Abana (Barack Obama) e Manuel Triste (Alegre). O primeiro fala frequentemente em José Trocas--te e até foi por isso que a equipa das Produções Fictícias, ao saber da situação familiar de Paulo Gomes, tentou alterar o guião do programa para evitar que o profissional tivesse que gravar por estes dias. "É uma explicação tão simples quanto trágica", comenta Rui Cardoso Martins, argumentista e co-criador do Contra, mostrando-se solidário. "Ele é um excelente profissional, tem uma voz fantástica e estas situações acontecem de forma automática e involuntária", afirma, reconhecendo que também tem episódios do género - embora não em público.

O speaker, que ontem se manteve incontactável, "nem se apercebeu de que tinha trocado o nome, foi completamente acidental", diz a Brandia, o que é perceptível nas imagens do momento disponíveis na Internet e que passaram na TV: a frase de apresentação de Sócrates é dita sem hesitações e num tom muito afirmativo.

O guião foi escrito pela agência onde o nome estava correcto, conta a Brandia, adiantando que a agência apresentou um pedido de desculpas formal ao seu cliente, a ADENE - Agência para a Energia. Paulo Gomes também "fez chegar um pedido de desculpas pessoal ao gabinete do primeiro-ministro", acrescentou a agência. No momento da troca de nomes, José Sócrates subiu à tribuna para discursar sem qualquer manifestação sobre o incidente.