Parlamento

PS quer evitar "coligação negativa" no caso dos contentores

A proposta do CDS é vista como "razoável"
Foto
A proposta do CDS é vista como "razoável" Carlos Lopes (arquivo)

A deputada coordenadora do PS para as Obras Públicas, Ana Paula Vitorino, classifica como "irresponsáveis" as propostas de revogação do prolongamento do contrato de concessão do terminal de contentores de Alcântara, subscritas pelo PSD, PCP, BE e PEV.

Já a proposta do CDS - que aponta para a suspensão da vigência do contrato e aconselha o Governo a renegociar - "poderá ser razoável", segundo Ana Paula Vitorino. O PS poderá assim conseguir travar na sexta-feira uma coligação negativa para a revogação do prolongamento do contrato.

Ainda sem conhecer em detalhe os projectos do CDS, a ex-secretária de Estado das Obras Públicas afirmou ao PÚBLICO que a solução dos centristas "poderá ser razoável" em contraponto com as propostas dos restantes partidos da oposição que apontam para a revogação do contrato.

Ana Paula Vitorino não vê razões para estas iniciativas da oposição: "Já houve renegociação com a Câmara de Lisboa, entre o interesse urbanístico, o das populações e o interesse portuário." E lembra que o Tribunal de Contas já em Outubro concluiu que não existiu nenhum ilícito financeiro no acordo que permitiu o prolongamento do contrato à Liscont (grupo Mota-Engil) até 2042 sem concurso público. É neste ponto que assenta a contestação do PSD, mas o PS deverá contrapor argumentos jurídicos.