Horário de Inverno entra domingo em vigor com mais transbordos e custos para os passageiros

Ligação entre Barreiro e Algarve passa a ser feita em dois comboios

Chegar a Albufeira a partir di Barreiro será mais penoso
Foto
Chegar a Albufeira a partir di Barreiro será mais penoso Paulo Pimenta

A nova oferta da CP, que entra em vigor no próximo domingo, reduz o serviço regional e obriga os passageiros a mais transbordos, continuando uma política de eliminação do efeito de rede, uma das vantagens do sistema ferroviário. As maiores alterações são na Linha do Sul, onde desaparece o único comboio regional do Barreiro para o Algarve, que será substituído por uma circulação apenas entre Setúbal e Tunes.

Deste modo, a CP reduz em 136 quilómetros a sua oferta diária neste eixo, poupando na taxa de uso (portagem ferroviária a pagar à Refer), mas nem por isso no consumo de combustível, uma vez que a linha é electrificada. Já os passageiros terão que mudar mais vezes de comboio, sobretudo quem quiser ir do Barreiro e do Pinhal Novo para as estações do Alentejo (têm de mudar em Setúbal) ou para o Algarve (transbordo em Tunes).

Uma ruptura de carga que, no primeiro caso, também o é ao nível do tarifário, uma vez que a CP vende para a mesma viagem a soma de dois percursos distintos, o que aumenta o seu preço total.

O Barreiro deixa, assim, de ter a importância que já teve como estação ferroviária, ficando limitado a simples terminal dos comboios suburbanos de Setúbal. Isto acontece um ano depois de o primeiro-ministro, José Sócrates, ter inaugurado a electrificação da linha para aquela cidade, que assim passou a ficar servida com comboios eléctricos.

Fonte oficial da CP argumenta que para as viagens de longo curso existem os intercidades e os alfas, justificando que estas alterações "privilegiam uma lógica de favorecimento da mobilidade regional para as cidades cujos serviços servem as populações locais". Contudo, um passageiro que queira ir do Barreiro para Albufeira, poderá ainda hoje viajar sem transbordos e pagar 12,85 euros, mas a partir de domingo terá que apanhar dois comboios e pagar 18,30 euros. Quem fica a ganhar é a CP Longo Curso (que explora os intercidades e alfas) ou, a rodoviária, tendo em conta que os transbordos têm um efeito dissuasor para quem quer apanhar o comboio.

No resto do país não há alterações significativas, mas os passageiros do longo curso devem confirmar os horários, porque haverá diferenças de um a três minutos em alguns comboios. Na Linha do Minho haverá um aumento dos tempos de trajecto, explicando a CP que isso se deve "à introdução de margens de regularidade pela Refer". A oferta será também reduzida entre Coimbra e Coimbra B.