Presença de 84 anos

Testemunhas de Jeová reconhecidas como comunidade religiosa radicada em Portugal

As Testemunhas de Jeová estão em Portugal há 84 anos
Foto
As Testemunhas de Jeová estão em Portugal há 84 anos Carlos Lopes (arquivo)

A Associação das Testemunhas de Jeová anunciou hoje ter sido reconhecida oficialmente como comunidade religiosa radicada em Portugal, ao fim de 84 anos de presença no país e de oito à espera deste estatuto.

Em comunicado enviado à Agência Lusa, as Testemunhas de Jeová manifestam a sua satisfação pelo reconhecimento, afirmando que ele surge ao fim de “oito anos de persistentes esforços” e que permite agora à comunidade beneficiar do mais elevado estatuto jurídico-religioso existente no país.

Este Atestado de Radicação no país como comunidade religiosa era fundamental para que as Testemunhas de Jeová pudessem prestar assistência religiosa nos hospitais públicos, prisões e Forças Armadas e de segurança, disse um porta-voz da associação.

A mesma fonte elogiou ainda os recentes diplomas que regulam a assistência religiosa, considerando que asseguram, na prática, a liberdade religiosa de cada indivíduo.

Com cerca de 50 mil elementos registados - embora, de acordo com dados da organização, o número de participantes nas actividades chegue aos 100 mil -, as Testemunhas de Jeová surgiram pela primeira vez em Portugal a 13 de Maio de 1925, mas a sua existência foi sempre proibida pelo anterior regime.

As várias tentativas de legalização (1952 e 1960) foram recusadas e só depois do 25 de Abril de 1974 as Testemunhas de Jeová vieram a ser legalmente reconhecidas.

A Lei de Liberdade Religiosa, de 2001, abriu a possibilidade de registar como Pessoas Colectivas Religiosas as comunidades existentes no país, tendo as Testemunhas de Jeová obtido esse estatuto em 2007.