Prémio Nobel da Paz

Morreu o antigo Presidente sul-coreano Kim Dae-jung

Kim Dae-jung morreu aos 83 anos
Foto
Kim Dae-jung morreu aos 83 anos Paul Barker/Reuters (arquivo)

O antigo Presidente sul-coreano e Prémio Nobel da Paz Kim Dae-jung morreu hoje aos 85 anos, anunciou um porta-voz do hospital onde tinha sido internado a 13 de Julho por causa de uma pneumonia.Ficou conhecido pela sua abertura em relação à Coreia do Norte, denominada "Sunshine Policy".

Kim Dae-jung "morreu às 13h43 (05h43 em Lisboa)", disse o porta-voz do hospital em Seul. "O seu coração começou a enfraquecer às 13h35 e parou de bater poucos minutos depois, apesar dos nossos esforços", acrescentou.

O antigo Presidente sul-coreano (1998-2003) assinou a 15 de Junho de 2000, em Pyongyang, uma declaração conjunto com o seu homólogo norte-coreano Kim Jong-il que marcou o início de uma aproximação entre os dois territórios.

Esta política “raio de Sol”, inspirada na “Ostpolitik” alemã do ex-chanceler da República Federal da Alemanha em relação à ex-República Democrática Alemã, do outro lado da Cortina de Ferro, foi o que lhe valeu o Nobelo. Como resultados práticos traduziu-se na promoção de reuniões familiares e uma cooperação económica acrescida entre as duas Correias, separadas desde a guerra de 1950-53, que terminou com uma trégua e não com um tratado de armistício.
Presidente da Coreia do Sul entre 1998 e 2003, foi o primeiro chefe de Estado do seu país a ir a Pyongyang, a capital do Note. A 15 de Junho de 2000, assinou lá, ao lado do seu homólogo Kim Jong-il, uma declaração conjunta manifestando o desejo dos dois lados de uma intensificação das relações.

Embora não tenha conseguido travar o caminho da Coreia do Norte para o desenvolvimento de capacidade nuclear, continuava convencido da necessidade da reconciliação entre as suas Correias. “É o melhor meio de pôr termo à tragédia nacional e de reunificar a pátria”, declarou no seu último discurso presidencial, recordado pela agência AFP.