Casa de férias de director executivo da Novartis foi incendiada

Defensores dos animais suspeitos de ataques contra farmacêutica suíça

Activistas de direitos dos animais terão sido responsáveis por uma série de ataques na Áustria à companhia farmacêutica suíça Novartis.

O mais recente dos ataques ocorreu no início da semana na cidade de Bach, onde um incêndio deflagrou na casa de férias do director executivo da empresa suíça, Daniel Vasella, havendo suspeitas de que terá sido uma acção criminosa, avança a agência Reuters.

Na semana passada os activistas vandalizaram os túmulos dos pais de Vasella e a urna com os restos mortais da mãe foi roubada. Deixaram também uma mensagem na lápide da mãe do director da empresa que dizia “Deixem a HSL já”, referindo-se ao financiamento da Novartis à companhia inglesa Huntingdon Life Sciences (HLS), que realiza testes em animais para companhias farmacêuticas.

O episódio assemelha-se ao ocorrido no Reino Unido em 2004, em que defensores dos direitos dos animais desenterraram um caixão e roubaram os restos mortais de uma mulher cuja família tinha um negócio de produção de porcos como cobaias para pesquisas.

A HSL foi alvo de uma grande campanha de activistas de direitos dos animais, cujos líderes se encontram na maioria presos. A Novartis afirmou que já não trabalha com a companhia inglesa há vários anos.

Há três semanas atrás surgiram “graffitis” a condenar a acção da Novartis e o seu director na igreja da localidade de Risch, Suíça, onde reside Vasella.

Também foram deixadas mensagens nas estradas perto da residência do director, indicou a cadeia de televisão CNBC, como “Vasella é um assassino”, “estamos a vigiar-te”, “morte a Vasella” e “vamos voltar”.

Casos e carros de empregados da Novartis também foram alvo de acções atribuídas aos activistas.

A forma de agir dos activistas na Áustria assemelha-se à utilizada na campanha no Reino Unido contra a HSL, com fortes ataques a indivíduos específicos.

O activismo dos defensores de direitos dos animais tem aumentado na Europa e nos Estados Unidos, apesar de ter diminuído no Reino Unido depois dos julgamentos dos extremistas que fizeram campanha contra a HLS, no ano passado.