Julieta Monginho ganhou Grande Prémio da APE

Foto

Ao Prémio concorreram 101 obras de 101 escritores -69 homens e 32 mulheres

"A Terceira Mãe", de Julieta Monginho, editado pela Campo das Letras, venceu o Grande Prémio de Romance e Novela APE/Direcção Geral do Livro e das Bibliotecas, no valor de 15.000 euros.

Ao Prémio concorreram 101 obras, o maior número de sempre, de 101 escritores - 69 homens e 32 mulheres - tendo a chancela de 35 editoras, esclarece uma nota da Associação Portuguesa de Escritores (APE).

O júri, liderado pelo vice-presidente da APE, José Correia Tavares, foi constituído por Ana Marques Gastão, Annabela Rita, Armando Silva Carvalho, Cristina Robalo Cordeiro e Fernando Pinto do Amaral.

A mesma nota da APE esclarece que o júri deliberou por maioria, tendo a obra e Julieta Monginho recebido os votos de Ana Marques Gastão, Annabela Rita e Cristina Robalo, enquanto Armando Silva Carvalho e Fernando Pinto do Amaral votaram em "Myra", de Maria Velho da Costa, editado pela Assírio & Alvim.

O Grande Prémio de Romance e Novela distinguiu já 23 autores, de 16 editoras, havendo quatro autores que bisaram: Vergílio Ferreira, António Lobo Antunes, Agustina Bessa-Luís e Maria Gabriela Llansol.

O volume "Bilhetes de Colares 1982-1998 "(Assírio & Alvim), de A. B. Kotter, pseudónimo de José Cutileiro, venceu por unanimidade, o Grande Prémio de Crónica Associação Portuguesa de Escritores/C. M. de Sintra. Do júri, que se reuniu na terça-feira, fizeram parte Ernesto Rodrigues, José Manuel de Vasconcelos e Maria Augusta Silva.