Cultura

Maria João Pires confirma pedido de dupla nacionalidade

A polémica surgiu depois de um encontro ocasional entre a intérprete e um jornalista num centro comercial de Lisboa, durante o qual Maria João Pires teria revelado a alegada intenção de abandonar Portugal
Foto
A polémica surgiu depois de um encontro ocasional entre a intérprete e um jornalista num centro comercial de Lisboa, durante o qual Maria João Pires teria revelado a alegada intenção de abandonar Portugal PÚBLICO

A pianista Maria João Pires confirma que pondera pedir também a nacionalidade brasileira, mas recusa que essa atitude seja motivada por "sentimentos negativos em relação a Portugal", contrariando notícias que lhe atribuíam a decisão de deixar de ser cidadã portuguesa.

Numa nota enviada pelo seu advogado à agência noticiosa Lusa, é repudiada a forma como foi noticiada a "suposta vontade" da pianista de renome internacional de vir a "renunciar à nacionalidade portuguesa", decisão motivada por uma "suposta zanga" com o Governo por "alegada falta de apoio à actividade da Associação Belgais", que Maria João Pires fundou perto de Castelo Branco.

A polémica surgiu depois de um encontro ocasional entre a intérprete e um jornalista num centro comercial de Lisboa, durante o qual Maria João Pires teria revelado a alegada intenção de abandonar Portugal, optando por se tornar cidadã brasileira, de acordo com o relato do PÚBLICO e da rádio Antena 1.

Carta do advogado

A carta do advogado garante que a hipótese de optar por acrescentar a nacionalidade brasileira à portuguesa vinha sendo admitida há três anos pela pianista e tem por justificação o facto de "ter a sua vida organizada nesse país" e pretender ir viver para o Brasil.

"Grave e descabida" é como considera a interpretação de que essa atitude teria a ver com os últimos incidentes relacionados com a Associação de Belgais, actualmente gerida pela filha de Maria João Pires e a braços com dificuldades financeiras (houve mesmo arresto de bens pelo tribunal), pelo que corre o risco de encerrar.

O advogado classifica do mesmo modo as "constantes insinuações de que Maria João Pires retirou algum benefício pessoal dos apoios que foram concedidos pelo Estado Português, nomeadamente pelo Ministério da Educação", à Associação de Belgais. Reitera também a intenção, que igualmente diz ter desde há três anos, de se "afastar de todos os projectos a que durante anos se dedicou em Portugal até à exaustão, no que se inclui a exaustão dos seus recursos próprios".