Investigação na área da genética

Prémio Gulbenkian de Ciência atribuído a investigadora que estuda a Doença dos Pezinhos

A Doença dos Pezinhos foi descrita pela primeira vez  por Corino de Andrade
Foto
A Doença dos Pezinhos foi descrita pela primeira vez por Corino de Andrade Fernando Veludo/NFactos

A cientista Maria João Saraiva investigadora do Instituto de Biologia Molecular e Celular e professora catedrática de Bioquímica da Universidade do Porto venceu o Prémio Gulbenkian Ciência 2009, instituído pela Fundação Calouste Gulbenkian. A distinção foi-lhe atribuída pelo trabalho desenvolvido na área da biomedicina, em particular na investigação dos mecanismos da polineuropatia amiloidótica familiar ou PAF, vulgarmente conhecida por paramiloidose ou Doença dos Pezinhos.

"Se o nome do eminente neurologista Corino de Andrade ficou para sempre ligado à descrição desta doença, o de Maria João Saraiva ficará vinculado à descoberta dos mecanismos bioquímicos e genéticos responsáveis pela doença, nomeadamente a formação de depósitos de moléculas de amilóide derivada de transtirretina, especialmente nos servos periféricos", refere a Fundação Calouste Gulbenkian em comunicado hoje divulgado..

A partir destas descobertas, a cientista Maria João Saraiva e a sua equipa alargam actualmente o seu campo de investigação às vias de sinalização que desempenham um papel importante em situações de lesões cerebrais, particularmente no quadro da doença de Alzheimer.

Os Prémios Gulbenkian foram instituídos por ocasião do 50º aniversário da Fundação, correspondendo às quatro áreas estatutárias, que são as esferas de actuação da Fundação: arte, beneficência, ciência e educação.