Europeias

Todas as sondagens apontam para abstenção acima dos 60 por cento

Nas europeias de 2004, votaram 38,8 por cento dos eleitores
Foto
Nas europeias de 2004, votaram 38,8 por cento dos eleitores Adriano Miranda

Todas as sondagens divulgadas às 19h00, hora de fecho das urnas, apontam para que a abstenção nas eleições europeias se situe acima dos 60 por cento, em níveis semelhantes aos obtidos no último escrutínio para o Parlamento Europeu, em 2004. Contudo, a Comissão Nacional de Eleições aponta para uma abstenção na ordem dos 70 por cento.

Citado pela TSF, Godinho de Matos, porta-voz da comissão, acrescentou que o número lhe "queima os lábios", até porque este domingo não foi um bom dia de praia.

A sondagem feita pela Intercampus para a TVI situa a abstenção entre os 61,5 e os 65,5 por cento. Já a realizada pela Eurosondagem para a SIC fala em níveis entre os 60,7 e os 64,3 por cento. Os números apurados pela Universidade Católica para a RTP falam numa abstenção entre os 61 e os 65 por cento.

Nas europeias de 2004, votaram 38,6 por cento dos eleitores e a abstenção situou-se nos 61,4 por cento, mas a taxa mais elevada foi nas eleições de 1994, quando se atingiu 64,4 por cento, de acordo com a Comissão Nacional de Eleições..

Cerca de 9,6 milhões de eleitores portugueses podem votar hoje nas eleições europeias, mais 700 mil do que no último acto eleitoral realizado em Portugal, as eleições presidenciais de 2006. Segundo a Direcção-Geral da Administração Interna, estão recenseados 9.667.024 portugueses. Nas eleições presidenciais de 2006 eram cerca de 8,9 milhões o número de eleitores.

As mesas de voto abriram às 8h00 no Continente e na Madeira, e encerraram às 19h00. Nos Açores, as urnas abrem e encerram uma hora mais tarde devido à diferença horária (menos uma hora do que em Lisboa). Concorrem às eleições europeias 13 partidos: PS, PSD, CDU, BE, CDS-PP, MEP, MMS, PCTP-MRPP, MPT (em conjunto com o partido europeu Libertas), Partido Humanista, MPT, PNR e POUS.

Notícia actualizada às 19h37