Candidato do PSD pede ajuda a autarcas

Rangel dramatiza eleições e pede a Sócrates para “libertar”Vital

O candidato pediu ao primeiro-ministro que deixe o candidato socialista ir ao debate proposto pela RTP
Foto
O candidato pediu ao primeiro-ministro que deixe o candidato socialista ir ao debate proposto pela RTP Pedro Lima/NFACTOS (arquivo)

O PSD começou a dramatizar as eleições europeias de domingo. O cabeça-de-lista social-democrata Paulo Rangel disparou hoje em várias direcções, num almoço em Tondela, distrito de Viseu, conhecido por “Cavaquistão” quando PSD e Cavaco Silva tiveram maioria absoluta.

Primeiro, Rangel pediu ao “engenheiro José Sócrates” que deixe o candidato socialista, Vital Moreira, ir ao debate proposto pela RTP na quinta-feira. Depois, pediu aos autarcas do partido a fazerem uma espécie de campanha porta-a-porta, junto “da família, dos amigos, dos conhecidos, dos colegas de trabalho”.

Na prática, o cabeça-de-lista laranja fez apelo ao voto de protesto contra o Governo. No domingo, “é preciso dar um sinal de revolta, de indignação” – o que seria conseguido com uma vitória do PSD.

A dois dias e meio do fim da campanha e na véspera do debate que a RTP propôs para quinta-feira mas Vital Moreira recusou, Rangel voltou à carga. No discurso, fez a pergunta e deu a resposta. “Porque é que o engenheiro José Sócrates não deixa o candidato Vital Moreira para o debate?” Rangel acha que “o PS tem medo” de debater porque “está numa situação de desespero”.

O desafio a Vital Moreira foi renovado e o cabeça-de-lista dos social-democratas acha que o constitucionalista ainda vai a tempo. “Nós ainda arranjamos tempo amanhã. Como ele [Vital] muda de opinião tantas vezes é natural que ainda mude de opinião até lá.”

O dia de campanha do PSD termina em Viseu, com uma arruada no centro da cidade, com a líder social-democrata, Manuela Ferreira Leite, e, à noite, com uma sessão de esclarecimento.

Sugerir correcção