Campanha para eleições europeias

Jóse Sócrates: "Nunca vi um pessimista criar um único posto de trabalho"

O secretário-geral do PS criticou hoje o "negativismo" das oposições, dizendo que nunca viu um pessimista criar um posto de trabalho, e acusou o PSD de ter o "descaramento" de defender a privatização parcial da segurança social.

As palavras de José Sócrates foram proferidas no início de um jantar/comício, depois do discurso do candidato socialista à presidência da Câmara de Valongo, Afonso Lobão, e antes da intervenção do cabeça-de-lista do PS às europeias, Vital Moreira. José Sócrates salientou que PS e o Governo "querem um país progressista, moderno e europeu, que acredita em si próprio e que não se deixa vencer pelo pessimismo"."Eu nunca vi um pessimista criar um único posto de trabalho", declarou o líder socialista, recebendo palmas da plateia. Ainda na sua intervenção, Sócrates acusou as oposições de tentar passar por esta campanha eleitoral "sem apresentar ideias e sem minimamente justificar uma alternativa política"."Mas acho que eles não apresentam propostas porque têm vergonha de algumas das que defendem. Por isso, escondem as suas propostas, uma delas a privatização parcial da segurança social", apontou. Para o secretário-geral do PS, "depois da actual crise internacional, é preciso ter descaramento para manter uma proposta de privatização parcial da segurança social".

Também Vital Moreira atacou o PSD, sobretudo por sábado ter feito críticas à presença de José Sócrates no comício do PSOE em Valência e à participação de José Luís Zapatero no comício do PS em Coimbra."Nós orgulhamo-nos da solidariedade europeia. O PSD entrou em ruptura com a sua história, tornando-se um partido conservador, mesmo reaccionário, contra o Estado social e oportunistas em matéria de valores europeístas. De forma indigna, o PSD tentou o sentimento anti-espanhol" dos portugueses, acusou o constitucionalista da Universidade de Coimbra.

Sugerir correcção