Rússia

"Coração Independente" de Joana Vasconcelos exposta em Moscovo

"Coração Independente Vermelho" de Joana Vasconcelos
Foto
"Coração Independente Vermelho" de Joana Vasconcelos DR

A artista plástica portuguesa Joana Vasconcelos vai estar representada, a partir de quinta-feira, numa exposição colectiva em Moscovo intitulada "Un Certain État du Monde?", com obras de 32 artistas de vários países.

Com curadoria de Caroline Bourgeois, a exposição - que procura questionar o actual estado do mundo através da visão de artistas contemporâneos - resulta de uma selecção feita entre as mais de duas mil obras da colecção de arte da François Pinault Foundation.

Joana Vasconcelos estará representada com "Coração Independente Vermelho 1" (2008), criado com talheres de plástico, junto a obras de artistas conceituados como Jeff Koons (EUA), Bill Viola (EUA), Cindy Sherman (EUA) e Takashi Murakami (Japão).

Da selecção de obras de grandes dimensões que jogam com a própria escala do edifício, Caroline Bourgeois colocou nas primeiras duas partes da exposição as peças que exploram as questões relacionadas com a guerra e a humanidade, a sociedade do espectáculo e do lazer.

Numa terceira parte da mostra está em destaque a globalização, surgindo obras de artistas da América do Norte e da Europa, mas também provenientes de regiões mais recentes no mundo da arte, como os países árabes e asiáticos.

Os outros artistas representados são Adel Abdessemed (Argélia/França), Jennifer Allora & Guillermo Calzadilla (EUA, Cuba), Francis Alÿs (Bélgica, México), Carlos Amorales (México), Fei Cao (China), Maurizio Cattelan (Itália), Liu Dahong (China), Peter Fischli & David Weiss (Suíça), Dan Flavin (EUA), Loris Gréaud (França), Johan Grimonprez (Bélgica), Subodh Gupta (Índia), Pierre Huyghe (França), Y.Z. Kami (Israel), Kimsooja (Coreia do Sul), Paul McCarthy & Mike Kelley (EUA), Shirin Neshat (Irão), Philippe Parreno (França), Paul Pfeiffer (EUA), Marion Tampon Lajarriette (França), Pascale Marthine Tayou (Camarões), Tim Noble & Sue Webster (Reino Unido), Francesco Vezzoli (Itália) e Chen Zhen (China).

"Un Certain État du Monde?" ficará instalada em 8500 metros quadrados do edifício GCCC - Garage Center for Contemporary Culture, em Moscovo, até 14 de Junho deste ano.