Associação quer proibir bebidas alcoólicas a menores de 18 anos

Cirrose aumenta nos jovens devido à hepatite C, droga e ao consumo de álcool

O álcool é responsável por metade dos acidentes de viação, a principal causa de morte entre os jovens
Foto
O álcool é responsável por metade dos acidentes de viação, a principal causa de morte entre os jovens Gonçalo Português (arquivo)

A cirrose está a aumentar nos jovens até aos 30 anos. O consumo excessivo de álcool por jovens cada vez mais novos, a droga e a hepatite C são as causas para esta subida, alerta a Associação Portuguesa para o Estudo do Fígado que vai promover um encontro em Lisboa na próxima sexta-feira para debater as questões.

"Esta reunião corresponde à preocupação que nós temos em relação a alguma juventude que entra nos consumos excessivos de álcool, de droga e depois partilha seringas, que origina muitos casos de hepatite C", disse Rui Tato Marinho, gastrenterologista e hepatologista do Hospital Santa Maria. A hepatite C afecta cerca de 150 mil portugueses e, na maioria das vezes, não acusa qualquer sintoma, sendo que cerca de 65 a 85 dos doentes permanecem com a doença até ao final da vida.

O encontro de amanhã reunirá vários hepatologistas e terá o tema "Hepatites, Droga e Álcool". Tato Marinho adiantou que os jovens estão "mais cautelosos" em relação às drogas injectáveis, mas estão a beber muito cedo, o que terá consequências "a nível da saúde muito gravosas".

"Assiste-se ao início do consumo em idades muito precoces (13 anos), na generalização do consumo excessivo nas raparigas e na adopção muito frequente do consumo tipo 'binge drinking'" (consumo de grandes quantidades de álcool em pequenos períodos de tempo), sustentou.

Como medidas para reduzir os danos do consumo de álcool, o presidente da APEF defende que se deve apostar na informação e aumentar a idade legal para consumo de bebidas alcoólicas para os 18 anos, como propõe o Instituto da Droga e da Toxicodependência (IDT).

"É preciso actuar mais a nível da prevenção e informação e tentar impedir que os jovens comecem a beber muito cedo", afirmou, aplaudindo a proposta do IDT, que segue a prática de "90 por cento dos países".

Portugal em décimo lugar no consumo de álcool

Além disso, Tato Marinho defende a criação de um plano estratégico para as doenças do fígado, como a cirrose hepática, que é a décima causa de morte em Portugal, e a hepatite C, que é uma doença "disfarçada" que mata tanto como a Sida. Por outro lado, alertou, o álcool é responsável, pelo menos, por metade dos acidentes de viação, que são a principal causa de morte nos jovens, a grande distância do cancro e da Sida.

Segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), as causas principais de morte em 2005 entre os jovens com idades entre um e 29 anos foram os acidentes de viação (425), cancro (171) e Sida (65).

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o alcoolismo é um dos principais e dos mais graves problemas de saúde que a Europa enfrenta. Uma publicação da OMS referente a 2008 indica que Portugal é o 10º consumidor de álcool num total de 177 países, com um consumo médio de 11,5 litros de álcool puro por habitante.

Sugerir correcção