Declarações no espaço semanal de comentário, na RTP

Marcelo Rebelo de Sousa não afasta hipótese de se candidatar à liderança do PSD

Marcelo Rebelo de Sousa candidatou-se em 1996, apesar de ter dito que não o faria
Foto
Marcelo Rebelo de Sousa candidatou-se em 1996, apesar de ter dito que não o faria Enric Vives Rubio

O ex-líder do PSD Marcelo Rebelo de Sousa admitiu hoje a hipótese de voltar a candidatar-se à presidência do partido depois de 2009 com a frase "sei lá se isso não acontece" após as legislativas do próximo ano.

"Não sou candidato à liderança do PSD certamente até 2009. Em nenhum momento isso está na minha intenção, mas sei lá se isso não acontece", afirmou o professor de Direito no programa "As Escolhas de Marcelo", na RTP1.

Rebelo de Sousa, que presidiu ao PSD de 1996 a 1999, voltou a fazer a parábola da "descida" de Cristo à Terra e admitiu que se viesse a concorrer seria um "mau sinal" para o seu partido.

Parafraseando uma frase sua, ao garantir em 1996 que não seria candidato "nem que Cristo desça à Terra", Marcelo lembrou que afinal Cristo desceu e ele concorreu.

"Cristo não desce, por minha vontade, até 2009. Depois, não é provável que desça. Seria uma grande surpresa para mim e um mau sinal para o partido. Há gente mais jovem - Rui Rio, Pedro Passos Coelho", afirmou.

Sugerir correcção