Líder do PCP quer saber se Governo pretende renacionalizar instituição

Nacionalização BPN: Jerónimo considera medida positiva mas exige mais esclarecimentos

Foto
Miguel Dantas (arquivo)

O secretário-geral do PCP considerou positiva a nacionalização do Banco Português de Negócios (BPN), por reforçar o papel do Estado no sector financeiro, mas quer saber se se trata de uma opção de longo prazo ou se está prevista a sua reprivatização.

“Evidentemente que a nossa primeira reacção é positiva”, num quadro em que o “Estado português pode deter posições importantes em áreas estratégicas da economia, visando o seu relançamento e o apoio ao aparelho produtivo e à produção nacional”, afirmou o líder comunista, numa reacção ao anúncio feito hoje pelo ministro das Finanças.

Contudo, Jerónimo de Sousa diz que esta medida “apesar de ser sobre um pequeno banco, levanta interrogações, que é preciso esclarecer”. “Em primeiro lugar, esta é uma nacionalização para quê? Para salvar apenas [o banco] numa situação temporária e voltar outra vez a privatizar ou será para manter?”, questionou.

O secretário-geral comunista sublinhou ainda que a nacionalização do BPN, tendo em conta a área que ocupava de negócios e investimento, “é uma excelente oportunidade para apoiar as pequenas e médias empresas portuguesas”. “Vamos ver o que o Governo pretende fazer com ela”, concluiu.

Sugerir correcção