Ferreira Leite preocupada com endividamento externo do país

PSD é contra todos os projectos que obriguem ao recurso ao crédito

Para Ferreira Leite, "não há nenhuma proposta do PS que não signifique endividar mais o país"
Foto
Para Ferreira Leite, "não há nenhuma proposta do PS que não signifique endividar mais o país" Adriano Miranda (arquivo)

Manuela Ferreira Leite afirmou hoje que o PSD é contra qualquer obra pública que obrigue ao recurso ao crédito, por causa do endividamento externo "altamente preocupante" do país.

"Não somos contra as obras públicas, desde que não precisemos de ir buscar dinheiro a crédito. Estamos de tal forma endividados que isso seria afundar o país", referiu, reiterando que o nível de endividamento externo do país é "uma situação gravíssima".

Ferreira Leite respondia assim à entrevista do primeiro-ministro à TSF e ao "Diário de Notícias", em que José Sócrates defendeu que, no actual contexto da crise financeira mundial, "há mais razões económicas" para que todas as obras públicas de modernização das infra-estruturas "se façam", uma vez que "não servirão apenas para melhorar a competitividade do país".

Para a líder social-democrata, esta política "é capaz de ter algum benefício no próximo ano", nos actos eleitorais, mas pode "sacrificar o país de uma forma verdadeiramente irreversível". "Não há nenhuma proposta do PS que não signifique endividar mais o país", defendeu, acusando o Governo de ter feito "rigorosamente tudo ao contrário" para aumentar a competitividade do país.

"Estamos a cair, a cair, a cair, e o PS mantém a mesma política", referiu, lembrando que nos últimos quatro anos o país desceu 18 lugares no ranking dos países em termos de competitividade.

A líder do PSD voltou ainda a acusar o Governo de inventar fantasias e de actuar de acordo com essas mesmas fantasias, afundando cada vez mais o país. "O que o PSD mais repudia é que se enganem os portugueses", disse.