Pela primeira vez o prémio é entregue a um autor português

António Lobo Antunes distinguido com Prémio Juan Rulfo

O escritor português já foi galardoado com quatro prémios este ano
Foto
O escritor português já foi galardoado com quatro prémios este ano Enric Vives-Rubio/PÚBLICO (Arquivo)

O escritor António Lobo Antunes foi distinguido com o Prémio Literário Juan Rulfo, um dos mais importantes do panorama literário latino-americano, atribuído pela primeira vez a um autor português, informou hoje a sua editora.

De acordo com as Publicações Dom Quixote, o prémio, no valor de mais 105 mil euros, será entregue em Novembro durante a Feira do Livro de Guadalajara, no México, onde o romancista português estará presente.

Instituído em 1991, o Prémio Juan Rulfo foi atribuído pela primeira vez ao escritor chileno Nicanor Parra.

O galardão já consagrou dois autores cubanos, um peruano, dois argentinos, dois brasileiros e dois espanhóis, e agora, pela primeira vez, consagra um escritor português.

Depois do Prémio Camões 2007, o mais importante galardão literário em língua portuguesa, e do Prémio Terence Moix (Espanha) e Prémio José Donoso (Chile), entregues este ano, o escritor António Lobo Antunes soma mais uma distinção pela sua obra literária.

Nascido em Lisboa, o romancista, de 66 anos, já publicou quase três dezenas de obras, a primeira, "Memória de Elefante", em 1979, e a mais recente, "O Meu Nome é Legião", em 2007. Em Outubro, será lançado pela Dom Quixote um novo romance da sua autoria, "O arquipélago da insónia".

O escritor vai ser condecorado dia 18 de Setembro pelo governo francês com as insígnias de Comendador da Ordem das Artes e das Letras, numa cerimónia que decorrerá na Embaixada da França em Lisboa.

A distinção de Comendador é a mais elevada da Ordem das Artes e das Letras (que também inclui os níveis de Cavaleiro e Oficial), e é atribuída pelo governo francês a personalidades da área da cultura por "méritos excepcionais".