Cascais inaugura estátua de D. Carlos I no centenário do seu assassinato

a A autarquia de Cascais vai assinalar, no dia 1 de Fevereiro, a passagem de um século sobre a morte do rei D. Carlos I, assassinado em Lisboa, com a inauguração de uma estátua do escultor Luís Valadares.O monumento, que será instalado à entrada do Passeio de D. Maria Pia, junto à Cidadela e num dos acessos à marina, representa o monarca em pé, à beira da amurada do iate Amélia, a olhar a baía. Segundo uma nota da autarquia, a figura do rei, trajado com uniforme da Marinha, foi fundida em bronze e assenta numa base em pedra "azulino de Cascais", bujardada "de modo a simbolizar o mar". A borda da embarcação é em aço, ferro, latão e madeira. D. Carlos de Bragança, que desenvolveu intensa actividade artística e desportiva, promoveu uma dúzia de campanhas oceanográficas entre 1896 e 1907 e montou no Palácio da Cidadela o primeiro laboratório de biologia ma-
rítima do país. Aliás, como nota a câ-
mara, viria a ser a instalação no re-
cinto fortificado da residência ofi-
cial de veraneio da família real que "catalisa o desenvolvimento da pequena vila piscatória, projectando-a como destino turístico da moda". Na inauguração da estátua, a partir das 15h00, será lançada uma brochura alusiva aos principais momentos da vida do rei no concelho. L.F.S.

Sugerir correcção