Banca

Oficial: Jardim Gonçalves sai do BCP a 31 de Dezembro

Foto
Rui Gaudêncio/PÚBLICO (arquivo)

Já é oficial. O Banco Comercial Português (BCP) comunicou hoje à Comissão de Mercado de valores Mobiliários (CMVM) que Jardim Gonçalves, fundador do maior banco privado português, renuncia a todos os cargos com efeitos a partir de 31 de Dezembro de 2007.

"O Banco Comercial Português, S.A. informa que o Senhor Eng. Jorge Jardim Gonçalves apresentou, na presente data, cartas de renúncia aos cargos de Presidente do Conselho Geral e de Supervisão e de Presidente do Conselho Superior do Banco Comercial Português, com efeitos a 31 de Dezembro de 2007", lê-se no curto comunicado enviado à entidade de supervisão.

No mesmo documento adianta-se que "nos termos estatutários e de acordo com deliberações tomadas na presente data pelo Conselho Geral e de Supervisão e pelo Conselho Superior, o Senhor Dr. Gijsbert J. Swalef, na sua qualidade de primeiro Vice-Presidente do Conselho Geral e de Supervisão, assumirá as funções de Presidente do Conselho Geral e de Supervisão até ao termo do mandato em curso e o Senhor Dr. António Gonçalves, na sua qualidade de primeiro Vice-Presidente do Conselho Superior, assumirá as funções de Presidente do Conselho Superior até ao termo do mandato em curso".

Neste momento decorre uma conferência de imprensa onde Jardim Gonçalves e Filipe pinhal, dão explicações sobre o actual momento do banco.

Sugerir correcção