Banca

Jardim Gonçalves mantém-se à frente do conselho geral e de supervisão do BCP

Foto
Nuno Ferreira Santos/PÚBLICO (arquivo)

Jorge Jardim Gonçalves pagou ao BCP a divida do filho, Filipe Gonçalves, no valor de 10 milhões de euros e irá manter-se à frente do conselho geral de supervisão do maior banco privado português.

O PÚBLICO não confirmou o pedido de demissão do fundador do BCP, um rumor que correu ao longo da tarde. Jardim alega que desconhecia que o crédito do filho tinha sido declarado incobrável pela gestão do banco, tendo apenas tomado conhecimento desse facto recentemente.

O ex-presidente do BCP defende ainda que não beneficiou directa ou indirectamente dos empréstimos concedidos a Filipe Gonçalves, razão pela qual considera o financiamento “regular”.

Sugerir correcção