Mais do que os gelos polares

Cientistas dizem que degelo dos glaciares será a principal causa da subida do nível dos oceanos

Os glaciares são responsáveis por cerca de 60 por cento da água que chega aos oceanos vinda do degelo
Foto
Os glaciares são responsáveis por cerca de 60 por cento da água que chega aos oceanos vinda do degelo Enrique Marcarian/Reuters

Durante este século, o degelo dos glaciares, ligado ao sobre-aquecimento global, será a principal causa da subida do nível dos oceanos, mais do que o dos gelos polares, informa um estudo publicado hoje nos Estados Unidos na revista “Science”.

Um dos objectivos desta investigação era mostrar que, contrariamente ao que se pensa geralmente, o degelo na Gronelância e na Antárctida não será a principal causa da subida dos oceanos durante este século, mas sim o degelo dos glaciares.

De facto, os glaciares e as calotas glaciares são responsáveis por cerca de 60 por cento da água que chega aos oceanos vinda do degelo, fenómeno que se tem vindo a acelerar nos últimos dez anos, explica Mark Meier, do Instituto de Investigações Árcticas e Alpinas da Universidade do Colorado, principal autor do estudo.

Em comparação, o degelo na Gronelândia é responsável apenas por 28 por cento da subida do nível dos oceanos, enquanto que o degelo na Antárctida é de doze por cento.

O ritmo do degelo na Gronelândia não deverá atingir o dos glaciares relativamente à contribuição para a subida do nível médio das águas dos oceanos, antes do final deste século, segundo os autores.

A equipa de investigadores da Universidade do Colorado calculou que a aceleração do degelo dos glaciares fará subir o nível dos oceanos de 10,2 para 24,1 centímetros até 2100. Estas estimativas não levam em consideração o sobre-aquecimento da água dos oceanos, o que poderá duplicar estas projecções, salientam os investigadores.

Actualmente, cerca de cem milhões de pessoas vivem a menos de um metro acima do nível do mar.