Anúncio do ministro do Ambiente

Alemanha quer 45 por cento de energias renováveis até 2030

A legislação sobre renováveis de 2000 previa aumentar a fatia de electricidade ecológica a 20 por cento até 2020
Foto
A legislação sobre renováveis de 2000 previa aumentar a fatia de electricidade ecológica a 20 por cento até 2020 Paulo Ricca/PÚBLICO

O Governo alemão quer aumentar a fatia de electricidade produzida a partir de energias renováveis para 45 por cento até 2030 e 27 por cento até 2020, anunciou hoje o ministro do Ambiente, Sigmar Gabriel.

Estes novos objectivos, mais ambiciosos do que os anteriores, foram anunciados durante uma conferência de imprensa que serviu para fazer um balanço positivo da legislação sobre energias renováveis, em vigor desde Abril de 2000.

No primeiro semestre de 2007, a fatia de renováveis na produção eléctrica aumentou 34 por cento em relação ao primeiro semestre de 2006. Actualmente situa-se nos 13,3 por cento, com 41,6 mil milhões de quilowatts/hora, segundo a federação dos profissionais do sector da electricidade (VDEW).

Seja como for, a Alemanha já ultrapassou o objectivo que fixou em 2000, para atingir os 12,5 por cento até 2010. A legislação sobre renováveis de 2000 previa aumentar a fatia de electricidade ecológica a 20 por cento até 2020 e 50 por cento até 2050.

As energias renováveis evitaram a emissão de mais de cem milhões de toneladas de dióxido de carbono em 2006, revela um comunicado do Ministério do Ambiente.

No ano passado, foram investidos nove mil milhões de euros na produção de energias renováveis.

Berlim pretende criar um mercado comum de emissões de dióxido de carbono com vários estados dos Estados Unidos, avança o "Finantial Times Deutschland", citando um documento estratégico do ministério alemão dos Negócios Estrangeiros.

O ministro dos Negócios Estrangeiros alemão, Frank-Walter Steinmeier, poderá abordar este projecto com o governador da Califórnia, Arnold Schwarzenegger, durante uma visita prevista para o final de Agosto, acrescenta o jornal.