Mantém-se na Iberdrola

Pina Moura abandona o Parlamento e vai administrar a Media Capital

Joaquim Pina Moura abandona a política após 37 anos dedicados à “construção de um Portugal democrático mais justo e moderno”
Fotogaleria
Joaquim Pina Moura abandona a política após 37 anos dedicados à “construção de um Portugal democrático mais justo e moderno” Dulce Fernandes/PÚBLICO (arquivo)
Fotogaleria

Joaquim Pina Moura, antigo ministro da Economia e das Finanças do Governo de António Guterres, é o novo administrador da Media Capital, cargo que vai acumular com a presidência da Iberdrola. O economista anunciou hoje que vai deixar o lugar de deputado e todos os cargos no PS para se dedicar apenas à gestão.

"Entreguei ao senhor presidente da Assembleia da República, Dr. Jaime Gama, o pedido de renúncia ao mandato de deputado para o qual fui eleito em Fevereiro de 2005", disse Joaquim Pina Moura, em declarações à Lusa.

Pina Moura, que é desde 2004 presidente da Iberdrola Portugal, foi convidado para membro do conselho de administração da Media Capital, cargo que aceitou.

"Ao reforçar esta opção pelo trabalho de gestor profissional, decidi renunciar ao mandato de deputado e aos cargos dirigentes nacionais para que fui eleito no Partido Socialista [membro da Comissão Politica e da Comissão Nacional]", afirmou.

O ex-ministro diz que com esta decisão encerra um percurso da sua vida ao qual dedicou, em 37 anos, grande parte das suas "energias e capacidades".

Joaquim Pina Moura exercia desde 2002, de acordo com a legislação aplicável, as funções de deputado em regime de não exclusividade.

Na hora da despedida da política, diz sentir-se "feliz e orgulhoso" do seu percurso pelo "contributo dado para a construção da democracia portuguesa".

"Estive na luta clandestina contra a ditadura em nome dos mesmos valores com que estive no governo de Portugal e no seu Parlamento: com espírito de missão e de serviço público, contribuindo para a construção de um Portugal democrático mais justo e moderno, mais europeu e desenvolvido", concluiu.