Investimento de 61 milhões de euros

Maior central solar do mundo é inaugurada amanhã em Serpa

Serpa e, futuramente, Moura terão duas grandes centrais de energia solar a produzir electricidade que será vendida à rede pública
Fotogaleria
Serpa e, futuramente, Moura terão duas grandes centrais de energia solar a produzir electricidade que será vendida à rede pública DR (arquivo)
Fotogaleria

A maior central solar do mundo vai ser inaugurada amanhã no concelho alentejano de Serpa, num investimento de 61 milhões de euros que irá permitir produzir energia "limpa" para a rede eléctrica nacional nos próximos 15 anos.

A empresa portuguesa Catavento desenvolveu e gere o projecto, cuja central está a funcionar de forma experimental desde Janeiro.

"Desde 21 de Janeiro, que estamos a produzir energia para a rede eléctrica nacional, mas de forma experimental, para testar e optimizar o desempenho dos equipamentos", disse à Lusa Piero Dal Maso, responsável da Catavento, explicando que a electricidade está a ser injectada na linha de média tensão que abastece os concelhos de Beja, de Moura e de Serpa.

"A inauguração da central representa o culminar de anos de esforços administrativos e regulamentares na nossa estratégia de implementar um grande projecto solar em Portugal" referiu Piero Dal Maso, esperando que a central "demonstre que a energia solar fotovoltaica é uma promissora fonte de energia alternativa, que deveria estar livre de bloqueios".

Localizada numa área de 60 hectares, dos quais 32 estão cobertos por 52 mil painéis fotovoltaicos, a Central Solar Fotovoltaica de Serpa é a maior do mundo, dispondo de uma capacidade instalada de 11 megawatts, quase o dobro do que a actual maior central situada na Alemanha.

Além da Catavento, a central envolve também a General Electrics (GE), financiadora do projecto e proprietária da central, e a Powerlight, empresa fornecedora mundial de sistemas de energia solar que vai operar e manter a central.

Para o concelho vizinho de Moura está projectada uma outra central que terá ainda maior capacidade do que a de Serpa.