Pedro Mantorras detido por conduzir com carta inválida

a Pedro Mantorras, avançado do Benfica, foi ontem apanhado a conduzir com uma carta de condução angolana, inválida em Portugal. Mandado parar numa "operação-stop" realizada pela Polícia de Segurança Pública, cerca das 9h30, o documento que o futebolista apresentou aos agentes tinha caducado no final de 2006, data em que foi revogado um convénio que permitia aos cidadãos africanos naturais de países africanos de língua oficial portuguesa conduzir em Portugal com a carta de condução do país de origem.A situação obrigou Mantorras a comparecer no Tribunal do Seixal, onde passou quase toda a manhã e de onde saiu por volta da uma da tarde, acompanhado pelo responsável jurídico do Benfica, Andrade e Sousa. Devido à dificuldade em obter em tempo útil o registo criminal do jogador, Mantorras terá de apresentar-se no dia 16, pela manhã, novamente no tribunal para ser ouvido pelo juiz.
A situação configura o crime de condução sem carta, punido pelo Código Penal português com uma pena de prisão que pode ir até três anos, embora a inexistência de antecedentes criminais sirva de atenuante em caso de condenação.