A Toyota nasceu em Koromo. Agora, a cidade dá pelo nome de Toyota City

Quando se avista da primeira colina, a cidade que outrora se chamava Koromo nada de diferente tem a oferecer em relação às cidades industriais do Japão. Edifícios anódinos de baixa estatura prolongam-se até ao horizonte, disputando parede a parede a mais ínfima parcela de terra; algumas torres de metal e vidro impõem-se na zona central; três ou quatro obras públicas imponentes lembram-nos que estamos no coração da segunda maior economia do planeta; nos interstícios das zonas residenciais, centenas (milhares?) de torres fabris atestam que estamos numa das áreas mais densamente industrializadas do planeta. Prossegue-se. Quando se avistam as primeiras placas sinalizadoras e os primeiros nomes de ruas começa a fazer-se luz: Toyota Gymnasium, Toyota Stadium, Toyota Civic Center, Toyota Library, Toyota Exhibition Hall. Bem-vindos a Toyota City, a cidade que vive à sombra do maior construtor de automóveis do mundo.Situada no coração do Japão, a curta distância de Nagoya, Toyota City não impressiona pela beleza do cenário, não entusiasma pelo urbanismo, nem pode sequer ter a veleidade de ser atractiva enquanto as 1200 fábricas localizadas nos seus limites continuarem a alimentar o ar de dióxido de carbono. Ainda assim, a sua memória e a sua identidade actual impressionam. Como se fosse um organismo vivo, a pulsação da cidade depende das fábricas da Toyota, onde trabalham mais de 20 mil funcionários.
A Koromo original era uma pequena cidade dedicada à produção de seda quando, em 1935, viu instalar-se no seu termo a primeira fábrica da Toyota. A mudança foi tão dramática que, em 1959, mudou de nome para melhor exprimir a sua verdadeira natureza: nasceu Toyota City. Para a construtora, o lugar de origem só podia ser especial. Estão lá alguns dos seus principais centros administrativos e tecnológicos, o seu principal centro de demonstração, algumas das suas fábricas mais modernas. Entre as fábricas e as casas, pressente-se a ligação. O cheiro, a vida e a cor que se observam no interior das instalações industriais não são muito diferentes da atmosfera que envolve a cidade. As ruas e as linhas de montagem vivem lado a lado. A cidade é a Toyota. Imaginem que carros circulam nas avenidas....