Garantia do ministro Mariano Gago

Valor máximo das propinas não aumenta nos próximos dois anos

O valor máximo da propina anual nas universidades é de 920,17 euros e nos politécnicos é de 850 euros
Foto
O valor máximo da propina anual nas universidades é de 920,17 euros e nos politécnicos é de 850 euros Catarina Falcão/Lusa (arquivo)

O valor máximo das propinas no ensino superior vai manter-se inalterado até 2009, anunciou o ministro da Ciência e do Ensino Superior, Mariano Gago.

Em entrevista ao "Diário de Notícias" de hoje, Mariano Gago afirmou que "a posição política do Governo" é a de que "as propinas não aumentarão até ao final da legislatura".

"Ao contrário do que pensa grande parte da sociedade portuguesa, não temos estudantes a mais no ensino superior (...) temos estudantes a menos e precisamos de muitos mais", sublinhou o ministro, adiantando que "seria ilógico um aumento de propinas" quando o objectivo é atrair alunos.

Mariano Gago defendeu ainda a aposta no reforço da acção social escolar, para "melhorar as condições de acesso dos estudantes com mais dificuldades económicas". O ministro assumiu também a intenção de consolidar "o sistema de empréstimos reembolsáveis em função do rendimento [dos alunos]". O Governo e a banca estão em negociações para pôr em prática esta medida já no próximo ano lectivo, friou o ministro.

O ministro anunciou também que os indicadores de desemprego entre os licenciados vão passar a incluir os cursos e as instituições que os formaram, a fim de se responsabilizar o sector universitário.

O valor máximo da propina anual nas universidades é actualmente de 920,17 euros e nos politécnicos é de 850 euros.