Apelo de Cavaco para combate à exclusão junta mais de cem homens de negócios

O apelo de Cavaco Silva foi lançado na sessão solene comemorativa do 25 de Abril
Fotogaleria
O apelo de Cavaco Silva foi lançado na sessão solene comemorativa do 25 de Abril Armando França/AP (arquivo)
Fotogaleria

A associação, que irá gerir cem milhões de euro em cinco anos, propõe-se centrar inicialmente a sua actividade no combate ao insucesso escolar, já que este é “o ponto de partida para a construção de uma cidadania moderna” – escreve em comunicado João Rendeiro, presidente da comissão instaladora.

“Na sua acção, em clara articulação com o Ministério da Educação, [a associação] prestará atenção aos diversos actores do processo educativo, onde se destaca os alunos, as famílias, as escolas e as comunidades locais”, escreve o mesmo responsável.

Numa primeira fase, a associação irá apoiar os docentes com acções de formação e bolsas e contribuir para reduzir o abandono escolar, que em Portugal atinge 35 por cento dos alunos do 10º ano e metade dos estudantes do 12º ano de escolaridade.

Do elenco de empresários, que hoje lançam o movimento, num jantar com o chefe do Estado no Palácio da Ajuda, fazem ainda parte os banqueiros João Rendeiro (Banco Privado Português), José Oliveira e Costa (Banco Português de Negócios), João Costa Pinto (Grupo Crédito Agrícola), Jorge Jardim Gonçalves (Millenium BCP) e Horácio Roque (Banif).

O apelo de Cavaco Silva foi lançado na sessão solene comemorativa do 25 de Abril, no Parlamento, depois de ter centrado o seu discurso na necessidade de combater a exclusão social e a pobreza e de fazer da inclusão “uma causa nacional”.

“Quero propor um compromisso cívico, um compromisso para a inclusão social, um compromisso que envolva não só as forças políticas, mas que congregue as instituições nacionais, as autarquias, as organizações da sociedade civil, dos sindicatos às associações cívicas e às instituições de solidariedade”, afirmou Cavaco Silva, no seu primeiro discurso como chefe de Estado na sessão solene do 25 de Abril.

Um mês depois de ter lançado o repto, Cavaco Silva deu início ao Roteiro para a Inclusão, dedicado às regiões periféricas, ao envelhecimento e à exclusão.

A lista inclui nomes de outros sectores, como António Carrapatoso (Vodafone), Ilídio Pinho (Fundação Ilídio Pinho), Nuno Ribeiro da Silva (Endesa), Vasco Pereira Coutinho (Temple SGPS), António Mexia (EDP), José Penedos (REN) Eduardo Catroga (Sapec) e Diogo Vaz Guedes (Somague).

A iniciativa tinha sido apresentada a Cavaco Silva em Julho por João Rendeiro.

Sugerir correcção
Comentar