Bono e Armani no Independent

O diário britânico The Independent foi o primeiro a convidar uma figura pública para dirigir o jornal por um dia. Bono foi o estreante e a 16 de Maio o Independent saiu para as bancas com uma capa a vermelho e branco, as cores da RED, a fundação do vocalista dos U2 que se dedica ao combate à sida, tuberculose e malária em África. Anunciava: "Hoje não há notícias" - e o irlandês conseguiu atrair para a edição textos de nomes como Nelson Mandela, Bob Geldof, Condoleeza Rice ou Giorgio Armani. Este estilista foi o director da edição de 21 de Setembro, dedicada às mulheres, em cuja capa figurava Kate Moss de pele negra. "A ideia do Independent esteve na nossa cabeça quando pensámos na iniciativa? É uma ligação que surgirá na mente de todos, sim. Mas as boas ideias são para ser aproveitadas", diz João Marcelino, director do Correio da Manhã, que pondera repetir a experiência. Jorge Sampaio desejou que "o exemplo possa ser pegado pela comunicação social a nível mundial porque a tuberculose é uma doença global".