Ângela Ferreira representa Portugal na Bienal de Veneza de 2007

Jürgen Bock comissaria o Pavilhão de Portugal na mais importante bienal de artes plásticas do Mundo

A artista plástica Ângela Ferreira vai ser a representante oficial portuguesa na Bienal de Veneza de 2007. A sua exposição será comissariada por Jürgen Bock, director da Escola de Artes Visuais Maumaus. Será a primeira colaboração entre a artista e o comissário da representação portuguesa na mais importante bienal de artes plásticas do Mundo. Ângela Ferreira, de 48 anos, e que em 2003 teve uma grande mostra retrospectiva no Museu do Chiado, em Lisboa, nasceu em Moçambique mas cresceu e fez a sua formação em artes plásticas em Joanesburgo, na África do Sul, onde ainda hoje passa parte do ano.
Depois de uma fase inicial em que o seu trabalho tem um carácter marcada e assumidamente propagandístico, parte importante da sua obra - quer em vídeo quer em escultura - dedica-se a uma reflexão sobre os discursos e contextos pós-colonialistas. Outros dos aspectos fundamentais é a relação estabelecida com a arquitectura.
Jürgen Bock, de 44 anos e director da Escola de Artes Visuais Maumaus desde 2003, foi, entre outras iniciativas, responsável por Project Rooms, um programa de exposições que entre 2000 e 2001 comissariou artistas internacionais como Allan Sekula, Eleanor Antin, Harun Farocki e Heimo Zobernig em mostras no Centro Cultural de Belém, em Lisboa.
Ângela Ferreira inaugurou ontem uma exposição na Galeria Plataforma Revólver, em Lisboa, onde estão também obras de artistas como Miriam Bäckström e Mona Hatoum.
Nos próximos dias, o Instituto das Artes deverá fazer uma conferência para o anúncio oficial dos nomes de Veneza, confirmados ontem ao fim do dia pelo Ministério da Cultura mas ainda à espera de homologação.