Entre 1996 e 2002

Morreu Teresa Ambrósio, ex-presidente do Conselho Nacional de Educação

Foto
PUBLICO.PT

A ex-presidente do Conselho Nacional de Educação (CNE) entre 1996 e 2002, Maria Teresa Ambrósio, morreu hoje, vítima de doença prolongada.

Doutorada em Ciências da Educação pela Universidade de Lisboa, Maria Teresa Vieira Bastos Ramos Ambrósio, de 70 anos, presidiu ao principal órgão consultivo do Ministério da Educação durante seis anos, tendo sido substituída no cargo por Manuel Carlos Porto.

Tendo sucedido a Marçal Grilo, ex-ministro da Educação, à frente do CNE, Teresa Ambrósio foi a única mulher a presidir a este órgão.

"Ao longo da sua vida profissional, desenvolveu intensa actividade, designadamente nos domínios académico, político, e da administração, evidenciando-se a sua forte dimensão cívica em todos estes domínios", salienta o Conselho Nacional de Educação, em comunicado hoje divulgado.

Deputada pelo Partido Socialista entre 1976 e 1983, Maria Teresa Ambrósio foi presidente da Comissão Parlamentar da Condição Feminina e vice-presidente do Grupo Parlamentar do PS e da Comissão Parlamentar da Educação.

Professora associada da Faculdade de Ciência e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa e coordenadora do mestrado em Ciências da Educação na mesma universidade, Teresa Ambrósio foi ainda autora e co-autora de diversas obras e artigos, entre as quais "Qualificação de Recursos Humanos e Valorização Humana" (2003) e "Reinventar o Pensamento Educativo" (1998).

O corpo da professora estará em câmara ardente na Igreja de Santa Isabel, em Lisboa, a partir das 18h00 de hoje, estando a missa de corpo presente marcada para as 11h00 de amanhã.