Informações dadas pelo Ministério da Saúde

Coimbra: presidente do Hospital Sobral Cid afastado por irregularidades de gestão

O responsável dirigia desde 2004 o hospital psiquiátrico situado na margem esquerda do Rio Mondego
Foto
O responsável dirigia desde 2004 o hospital psiquiátrico situado na margem esquerda do Rio Mondego PÚBLICO (Arquivo)

O presidente do conselho de administração do Hospital Sobral Cid, José Alberto Pereira Coelho, e o vogal Wander de Carvalho foram exonerados dos cargos pelo ministro da Saúde, Correia de Campos, disse hoje fonte do Ministério.

A mesma fonte adiantou que na base da decisão de Correia de Campos estão irregularidades de gestão detectadas pela Inspecção-Geral de Saúde.

José Aberto Pereira Coelho e o vogal Wander de Carvalho, também exonerado, são acusados de ter utilizado indevidamente verbas públicas na promoção do futebol profissional da Académica e de ter transportado para Olhão um antigo jogador do clube, com veículo e motorista da instituição, para participar nas comemorações do 60.º aniversário do Sobral Cid, segundo a imprensa.

O hospital de Sobral Cid, no concelho de Coimbra, registou, em 2005, "um saldo de gerência de perto de um milhão de euros", declarou em Maio José Alberto Pereira Coelho, "militante de base" do PSD - como gosta de definir-se -, quando se perfilava como candidato à presidência dos social-democratas.

José Alberto Pereira Coelho, que em Junho já tinha sido repreendido pelo ministro da Saúde, regressou ontem à Administração Regional de Saúde do Centro, a cujos quadros pertence.

O responsável dirigia desde 2004 o hospital psiquiátrico situado na margem esquerda do Rio Mondego e o seu mandato terminava no início de 2007.

É membro do Conselho Nacional do PSD e do Conselho Nacional dos Trabalhadores Sociais-Democratas (TSD) e preside há alguns anos ao Secretariado Distrital de Coimbra dos TSD.