Vitória de Setúbal perde no Jamor por 1-0

FC Porto conquista a Taça de Portugal

O FC Porto garantiu o título pela 13ª vez
Foto
O FC Porto garantiu o título pela 13ª vez Tiago Petinga/Lusa

O FC Porto venceu esta tarde a 66ª final da Taça de Portugal, ao derrotar, por 1-0, o Vitória de Setúbal, no Estádio Nacional, elevando para 13 o número de triunfos dos “dragões” nesta competição.

Um golo apontado aos 40 minutos pelo ponta-de-lança brasileiro Adriano bastou para os "dragões" vencerem os detentores do troféu e garantirem o título da segunda prova mais importante do futebol português pela 13ª vez, igualando o Sporting.

O Benfica, com 24 troféus, é o clube com mais Taças de Portugal ganhas, além de ser também o que tem mais "dobradinhas", totalizando nove, seguido do Sporting, com seis duplos triunfos nas duas provas.

O Vitória de Setúbal conquistou a Taça de Portugal pela terceira vez na edição da época passada, ao derrotar o Benfica na final por 2-1, uma semana depois de os "encarnados" terem voltado a ser campeões nacionais, onze anos após o último título.

No Jamor, a partida ficou ainda marcada por incidentes na zona onde se encontrava a claque dos Super Dragões, após o rebentamento de três petardos. Uma pessoa ficou ferida e outra foi detida. O ferido foi transportado para o hospital, com queixas de perda de audição, segundo testemunhas no local.

Os petardos foram rebentando durante a primeira parte da partida, com o terceiro a explodir pouco depois do golo do FC Porto.

A polícia que se encontrava no topo Norte do estádio agiu sobre os adeptos para restabelecer a ordem, depois de alguns destes terem arrancado e arremessado cadeiras, uns contra os outros.

Já com o intervalo a decorrer no Estádio do Jamor, a polícia de choque chegou a ser chamada ao local dos incidentes, mas abandonou-o pouco tempo depois.

No entanto, a zona da claque dos Super Dragões continuou a ser vigiada de perto pela polícia e segurança privada.

Declarações no final do jogo:

Hélio Sousa, treinador do Vitória de Setúbal: "Conseguimos criar uma boa oportunidade mas acabou por ser o Porto a marcar primeiro. Mas se aquela bola (remate de Carlitos à trave) tivesse entrado tudo poderia ter sido diferente. Na segunda parte abrimos a nossa frente de ataque e obrigámos o Porto a recuar. Arriscámos tudo, mas não podíamos pressionar o Porto no campo todo. Nem o Milão fez isso quando precisava de ganhar ao Barcelona. Não fomos felizes. Acabou por ser um bom jogo com oportunidades de golo para os dois lados. Os jogadores do Vitória de Setúbal fizeram uma excelente época. Fomos muito dignos e demonstrámos que temos alguma qualidade".

Co Adriannse, treinador do FC Porto: "Este ano já tínhamos jogado duas vezes com o Vitória de Setúbal, uma equipa que defende muito bem e que tem uma contra-ataque forte, mas o Porto hoje também defendeu bem. O Vitória de Setúbal praticamente não teve oportunidades de golo. Teve apenas uma (remate de Carlitos à trave). A conquista do campeonato e da Taça é a prova de que os jogadores assimilaram os meus métodos. Foi uma vitória justa de um grande clube com um grande presidente e uma estrutura muito organizada.

Adriano, autor do golo do FC Porto: "É a minha primeira Taça. Trabalhei muito. Isto foi fruto de um trabalho que realizei desde que cheguei a Portugal. O passe do Quaresma para o golo decisivo prova que é um jogador excepcional. É pena não ir ao Mundial, mas vai ajudar bastante os sub-21. Vou torcer por ele. Para a próxima época temos a Liga dos Campeões. Vamos trabalhar, fazer uma pré-época excepcional e tentar uma participação na Liga dos Campeões muito boa".