... e explicações sobre a possível extinção dos Intercidades

O deputado socialista Fernando Cabral vai questionar o Governo sobre a notícia da possível extinção dos comboios Intercidades de Beira Alta e Beira Baixa. Na sua opinião, "se isso se viesse a verificar seria uma grande perda em termos de um serviço de qualidade para o distrito da Guarda". A notícia da possível extinção daqueles comboios na região foi avançada há uma semana pelo PÚBLICO, notícia onde se dava conta de que a CP está a estudar o fim daqueles comboios, substituindo-os por automotoras eléctricas que são menos confortáveis e menos rápidas. A medida visa reduzir os custos operacionais da CP-Longo Curso, pois a taxa de uso (portagem ferroviária) a pagar à Refer é menor tratando-se de automotoras do que de composições formadas por locomotiva mais carruagens. A alternativa passará pelas automotoras UTE (unidades triplas eléctricas) que já têm 30 anos, mas que foram modernizadas.
Citado pela agência Lusa, o presidente do Conselho de Gerência da CP - Comboios de Portugal, António Ramalho, conta com uma melhoria dos resultados da empresa, este ano, superior à conseguida em 2005. Sem admitir encerramento de linhas, aquele responsável salientou que "cada situação será discutida localmente, com as autarquias", e que a "reinvenção do modelo" para o regional visa sobretudo corrigir situações de "sobreposições ao longo curso". G.B.