Actualização - operação será financiada pelo Banco Santander

OPA: Sonae oferece 9,5 euros por acção da PT

Foto
PUBLICO.PT

A Sonae vai oferecer 9,5 euros por cada acção da Portugal Telecom, no âmbito da Oferta Pública de Aquisição anunciada hoje pelo grupo de Belmiro de Azevedo sobre a totalidade do capital da telefónica.

Segundo o anúncio preliminar, transmitido esta noite à Comissão Nacional de Valores Imobiliários (CMVM), a operação, lançada conjunto pela Sonae SGPS e Sonaecom, terá como intermediário financeiro o Banco Santander.

De acordo com o comunicado, a OPA incide sobre a totalidade das acções da PT, ao preço nominal de 9,5 euros, prevendo-se também uma oferta de cinco mil euros por cada obrigação convertível.

Contudo, o grupo de Belmiro de Azevedo condiciona o sucesso da operação à obtenção da maioria do capital da Portugal Telecom (50,01 por cento).

Em declarações à Lusa, Paulo Azevedo, presidente da Sonaecom escusou-se a fazer comentários, anunciando para amanhã à tarde, cerca das 18h00, uma conferência de imprensa em que serão apresentados os pormenores da iniciativa.

A oferta representa uma valorização de 16,1 por cento face à actual cotação das acções da PT, que terminaram o dia valer 8,18 euros, após uma queda de 0,24 por cento em relação à última sessão. Também os papéis da Sonae SGPS fecharam em queda, a valer 1,18 euros, enquanto os títulos da Sonaecom se mantiveram inalterados nos 3,53 euros.

Caso seja bem sucedida, esta OPA poderá provocar importantes alterações no sector das telecomunicações nacionais. Não há para já reacções dos principais accionistas da PT, entre os quais se contam a espanhola Telefónica (9,96 por cento), o Banco Espírito Santo (8,36 por cento) ou a Caixa Geral de Depósitos (5,14).