Linha das Colinas "não é prioridade"

Metro para a Portela avança com aeroporto em fim de vida

Previsão de chegada do metro à Portela aponta para 2008 a 2009, estando o encerramento do aeroporto de Lisboa previsto para 2015
Foto
Previsão de chegada do metro à Portela aponta para 2008 a 2009, estando o encerramento do aeroporto de Lisboa previsto para 2015 PÚBLICO

O prolongamento da Linha Vermelha do metropolitano até ao aeroporto da Portela vai avançar entre o final deste ano e o início de 2006, independentemente do encerramento da infra-estrutura aeroportuária estar previsto para 2015, confirmou ao PÚBLICO o presidente do Metro de Lisboa, Mineiro Aires.

De acordo com Mineiro Aires, a ligação à Portela acaba por se justificar mesmo que o aeroporto venha a ser transferido para fora de Lisboa, uma vez o projecto da Ota irá demorar "uma dezena de anos". E nesse caso, mesmo que os terrenos do actual aeroporto venham a ficar desocupados, acrescentou, irão provavelmente destinar-se a novas urbanizações.

Os trabalhos de prolongamento da Linha Vermelha, avaliados em 200 milhões de euros, vão ser financiados em 85 por cento por fundos comunitários, no âmbito das redes transeuropeias de transportes. Destinam-se a reforçar o papel de interface da actual estação Oriente, ligando-a ao aeroporto, tendo o percurso outras duas paragens pelo meio: Moscavide e Encarnação.

O projecto está neste momento em avaliação de impacte ambiental, prevendo-se a abertura da consulta pública para esta semana (ver caixa). Logo que termine esta fase, a empresa do metropolitano lançará o concurso público para a empreitada, até ao final do primeiro trimestre de 2006. Isto quase um ano depois da data prevista pelo anterior Governo, que no final do ano passado tinha anunciado a abertura deste concurso ainda no primeiro trimestre de 2005. Prevê-se que as obras venham a estar prontas dentro de três ou quatro anos.

Outra empreitada que poderá avançar é a ligação entre o aeroporto e a estação do Lumiar (Linha Amarela), com a abertura de uma estação para servir a Alta de Lisboa. Sobre este projecto, Mineiro Aires referiu que será decidido apenas numa fase posterior - embora já existam estudos a indicar que esta extensão da linha irá passar por baixo da pista do aeroporto de Lisboa. A confirmar-se esse prolongamento, não se prevê que os trabalhos afectem a actividade dos aviões na Portela, "porque será tudo feito debaixo da terra".

Já confirmada está a ligação entre São Sebastião e Campolide, com um valor de investimento de 45 milhões de euros, mas também com atrasos: previa-se a abertura do concurso público até Junho deste ano. Os 300 milhões de euros previstos para o Metro de Lisboa incluem um terceiro projecto, além da extensão até à Portela e da ligação São Sebastião-Campolide, mas esse será publicamente anunciado pelo Governo, indicou o mesmo responsável.

Quanto à Linha das Colinas, que iria servir os bairros históricos da cidade e foi anunciada em Dezembro passado pelo anterior ministro das Obras Públicas, António Mexia, "não é neste momento prioritária", confirma o presidente do Metro. Este projecto estava avaliado em 350 milhões de euros e o respectivo concurso público deveria ser lançado no último trimestre deste ano.