Crítica

Um Peixe Fora de Água

Fica da visão deste muito rebuscado exercício de humor uma questão a resolver mais tarde: não teremos exagerado no papel concedido a Wes Anderson como pequeno génio da trangressão? É que este "Peixe Fora de Água" promete muito, mas deixa ficar um sabor amargo a paródia com os cordelinhos à mostra. Claro que há um ritmo extraordinário, Bill Murray (sempre extraordinário), a fazer de Bill Murray, que é o que se lhe pede. O elenco é de luxo, o "nonsense" constante faz rir, por meio de "cócegas de gosto". É um produto de qualidade, produzido com enorme cuidado. Há, no entanto, alguma autocondescendência na construção dos "gags" e no modo como o absurdo é domado por um argumento que, por segundos (breves é certo), nos obriga a pensar em memórias bem menos gloriosas, como a série "Com Jeito Vai". Em resumo, um bom filme, mas longe da obra-prima que se anunciava.<p/>