Vidente de Fátima tinha 97 anos

Morreu a irmã Lúcia

Lúcia foi uma das videntes do milagre de Fátima
Foto
Lúcia foi uma das videntes do milagre de Fátima Paulo Carriço/Lusa

A irmã Lúcia, um dos três pastorinhos que afirmaram ter visto Nossa Senhora em Fátima no ano de 1917, morreu hoje aos 97 anos.

Prima de Jacinta e Francisco Marto, os dois outros pastorinhos que viram a Virgem Maria, na Cova da Iria, Lúcia era a única que ainda estava viva.

Nascida a 22 de Março de 1907, em Aljustrel, paróquia de Fátima, Lúcia de Jesus dos Santos, o seu nome de baptismo, dedicou a sua vida à oração e contemplação, como resposta à mensagem de Fátima. Lúcia terá sido a única dos três primos que ouviu as palavras da Virgem.

Durante algum tempo a hierarquia católica mostrou-se céptica ao testemunho das três crianças e só a 13 de Outubro de 1930 o então bispo de Leiria tornou público, oficialmente, que as aparições eram dignas de crédito.

Desde então, o Santuário de Fátima ganhou expressão internacional, uma exposição que não era procurada pela irmã Lúcia. Em 1921, ingressou no Asilo de Vilar, no Porto, dirigido pelas religiosas de Santa Doroteia. Depois foi para Tuy, em Espanha, onde tomou o hábito, com o nome de Maria Lúcia das Dores. Fez a profissão religiosa de votos temporários em 3 de Outubro de 1928 e, em 3 de Outubro de 1934, a de votos perpétuos.

Em 1946 regressou a Portugal e, dois anos depois, entrou para o Carmelo de Santa Teresa, em Coimbra, onde professou como carmelita a 31 de Maio de 1949 e assumiu o nome de Irmã Maria Lúcia de Jesus e do Coração Imaculado.

Escreveu dois volumes com as suas "Memórias" e os "Apelos da Mensagem de Fátima".

Em 1991, o Papa visitou Fátima e encontrou-se com irmã Lúcia, com quem esteve reunido cerca de 12 minutos. A 13 de Maio de 2000, João Paulo II beatificou Jacinta e Francisco Marto, em Fátima.

O corpo da irmã Lúcia seguirá amanhã para a Catedral de Coimbra, onde decorrerá uma cerimónia fúnebre presidida pelo bispo de Coimbra, D. António Cleto. O bispo de Leiria, D. Serafim Ferreira e Silva, estará também presente naquela cerimónia.

O corpo da irmã Lúcia regressa depois ao Carmelo de Santa Teresa, onde ficará sepultado, de acordo com fonte religiosa citada pela Lusa.