Obra custou 240 milhões de euros

Troço do IP3 entre Vila Real e Régua inaugurado no domingo

Ao longo de 22 quilómetros foram construídos nove viadutos
Foto
Ao longo de 22 quilómetros foram construídos nove viadutos Luis Forra/Lusa (arquivo)

O troço do Itinerário Principal 3 (IP3) que ligará Vila Real ao Peso da Régua vai ser inaugurado no domingo pelo primeiro-ministro, Pedro Santana Lopes. A obra representa um investimento de 240 milhões de euros.

Ao longo de 22 quilómetros foram construídos nove viadutos, uma ponte sobre o rio Corgo, que possui 625 metros, e um túnel de 70 metros na zona da Rapada, para minimizar os impactes ambientais e sociais nesta aldeia.

O impacto visual da obra na paisagem da região do Douro também foi reduzida ao mínimo, tendo sido utilizado nos muros de contenção da estrada o xisto natural da região.

O lanço do IP3 entre o nó do Peso da Régua e o nó da Portela, em Vila Real, custou 240 milhões de euros tendo a sua construção começado em 2002.

O IP3, que se passará a designar-se por A24, foi adjudicado ao consórcio Norscut -Concessionária de Auto-estradas, SA sob o regime de concessão Scut, ou seja, auto-estrada sem custos de utilização para o utente.

No entanto, o Governo decidiu introduzir o pagamento de portagens nas Scut, justificando a medida com "o interesse nacional", embora prevendo um regime temporário de isenção para residentes e empresas.

Esta isenção regional será válida num raio de 20 a 30 quilómetros na área de influência das Scut, por um período de três a quatro anos, pelo que um morador de Vila Real que queira viajar pela A24 não pagará portagens até Lamego.

A introdução de portagens no IP3 acontecerá em Março de 2005, de acordo com o anunciado pelo Governo.

O preço a ser cobrado nas Scut será de 0,5 cêntimos por quilómetro, menos 20 por cento do custo das portagens nas auto-estradas.

O Governo anunciou também que o sistema de cobranças será feito através de praças virtuais, funcionando este sistema através de sensores ligados a fibra óptica que serão instalados no alcatrão entre cada nó do IP3.

Estes sensores enviarão as informações para um centro, que posteriormente fornecerá os dados ao Governo que efectuará a cobrança aos utilizadores.

Para Junho 2006 está prevista a abertura total do lanço entre Vila Real e Chaves, com 68 quilómetros, e em 2007 deverá estar concluído todo o IP3, que chegará à fronteira com Espanha, na zona de Chaves.