Académico e diplomata faleceu aos 66 anos, em Paris

Faleceu José Augusto Seabra

José Augusto Seabra morreu hoje em Paris, aos 66 anos, anunciaram amigos do diplomata, académico e poeta, que também se notabilizou na oposição ao regime de Salazar.

Natural do Porto, José Augusto Seabra exilou-se em França ainda estudante, após ter sido preso pela ditadura, e só regressou a Portugal depois do 25 de Abril de 1974.

Doutorou-se em Letras pela Sorbonne em 1971 com uma tese sobre Fernando Pessoa, sob a orientação de Roland Barthes, tendo sido professor na Universidade de Paris X e na Escola Normal Superior.

De regresso a Portugal, José Augusto Seabra foi professor catedrático da Universidade do Porto, fundador do Centro de Estudos Pessoanos, do Centro de Estudos Semióticos e Literários, tendo sido também director da revista "Nova Renascença".

Paralelamente à sua carreira como professor, poeta e ensaísta, com vários títulos publicados, José Augusto Seabra notabilizou-se igualmente na actividade política, tendo sido deputado da Assembleia Constituinte nas listas do PPD e, mais tarde, da Assembleia da República (PPD/PSD).

Foi também Ministro da Educação do IX governo constitucional (1983-1984) e diplomata, tendo sido embaixador de Portugal junto da UNESCO, em Nova Deli, Bucareste e Buenos Aires.

José Augusto Seabra vivia actualmente em Paris.