Informação pública

Dia dos Alcoólicos Anónimos alerta para problema nacional

A OMS diz que cerca de 55 mil pessoas morrem todos os anos devido ao álcool
Foto
A OMS diz que cerca de 55 mil pessoas morrem todos os anos devido ao álcool Nélson Garrido/PÚBLICO

O Dia Nacional de Alcoólicos Anónimos, que se assinala hoje em Portugal, pretende chamar a atenção da sociedade para um problema nacional: o alcoolismo. Estima-se que Portugal tenha 700 mil alcoólicos crónicos e mais de um milhão de bebedores excessivos.

O dia é assinalado com uma reunião de informação pública, que terá lugar em Lisboa e em que serão oradores o clínico Rui Correia, que dissertará sobre o ponto de vista médico do tratamento das pessoas com problemas de álcool, e dois membros dos Alcoólicos Anónimos, que falarão da sua experiência de sofrimento com o álcool e da sua recuperação.

Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) apontam para cerca de 55 mil mortes anuais devidas ao álcool - incluindo as mortes provocadas por acidentes de viação - e para uma estimativa que indica o álcool como causa de óbito de um em cada quatro jovens entre os 15 e os 29 anos. Segundo a OMS, as consequências do alcoolismo constituem aproximadamente nove por cento dos gastos europeus no sector da saúde. Segundo o Partido Comunista Português, os custos directos e indirectos do consumo de álcool em Portugal andarão pelos cinco milhões de euros por ano.

O ministro da Saúde, Luís Filipe Pereira, anunciou em Fevereiro a intenção governamental de utilizar os Centros de Atendimento a Toxicodependentes no combate ao alcoolismo, através da criação de uma Rede Alcoológica Nacional.